quarta-feira, 11 de julho de 2018

Dubrovnik - Roteiro I

A Croácia é um país independente desde 1995, depois de ter passado tempos bastante conturbados e inúmeros conflitos. Naquela região, os problemas começaram no final da Primeira Guerra Mundial em 1918, quando a Croácia passou a fazer parte da Jugoslávia, juntamente com a Sérvia, Montenegro, Macedónia, Bósnia Herzegovina e Eslovénia. Durante a Segunda Guerra Mundial, as tropas nazis invadiram toda a região e com a derrota alemã, o ditador Tito acabou por assumir o controlo da Jugoslávia seguindo o lema: "seis repúblicas, cinco etnias, quatro línguas, três religiões, dois alfabetos e um partido". Com a sua morte em 1980, todo o mau-estar que estava "adormecido" veio ao de cima e surgiu uma guerra inevitável. Finalmente em 1991, a Croácia iniciou um movimento pela independência.



Segundo a história, Dubrovnik que é considerada a pérola do Atlântico, foi fundada no século VII, por ex-habitantes de uma cidade grega, chamada Epidauro e foi uma república independente durante cerca de 700 anos. Este local foi invadido por venezianos e bizantinos, sofreu com um terramoto em 1667 que matou cerca de 5 mil pessoas e foi bombardeada com mais de 2 mil bombas, durante a guerra de 1991. Desde 1979 esta região é Património Mundial da Unesco e é um local de uma beleza ímpar, muito graças às suas belas muralhas. Uma das principais entradas de Dubrovnik é pelo portão Pile que dá acesso à rua principal da cidade e aos seus variados e belos monumentos. 



Dubrovnik - Croácia
Junho 2018

segunda-feira, 2 de julho de 2018

Furadouro

Além das viagens ao estrangeiro, também gosto imenso de passear pelo nosso país, para visitar ou revisitar alguns dos seus cantinhos mais preciosos. Perto da região onde vivo, encontra-se a praia do Furadouro com o seu extenso areal e vegetação natural que envolve os seus simpáticos passadiços de madeira. Repleta de pescadores ou surfistas, nesta praia que pertence ao distrito de Aveiro estão muito presentes as tradições pesqueiras como os barcos típicos que enfeitam esta agradável região.


Furadouro
Abril 2018

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Blue Lagoon

Uma das atracções mais fascinantes da Islândia é mesmo a famosa Blue Lagoon com o seu tom de água azul bebé e repleto de rochas vulcânicas pintadas em tom de branco. Este local surgiu em 1979 quando as águas residuais de uma planta geotérmica acumularam-se formando uma espécie de lagoa onde os islandeses passaram a tomar banhos, porque acreditavam que aquelas águas tinham poder de curar certas doenças como a psoríase. Em 1992, a Blue Lagoon foi oficialmente aberta ao público como um Spa Geotérmico.
A temperatura desta água rica em algas, sílica e outros materiais varia entre os 37 e os 40 graus e mergulhar nesta lagoa é uma experiência única.  

Blue Lagoon
Islândia - Março 2018

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Seljalandsfoss

Um dos locais mais bonitos que encontrei na Islândia foi a cascata Seljalandsfoss que fica localizada na região sul deste país nórdico. Este local fascinante tem cerca de 60 metros de altura, faz parte do rio Seljalands e tem a sua nascente no glaciar do vulcão Eyjafjallajökull. Foi um privilégio poder contemplar de perto esta maravilha da natureza. 






























Seljalandsfoss
Islândia - Março 2018

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Reykjavík

Reykjavík é a capital da Islândia e o seu epicentro económico e cultural. Esta cidade destaca-se pelas suas ruas limpas, pela segurança e pelas suas paisagens gélidas e bem diferentes do sul da Europa. O ponto de partida para conhecer Reykjavík foi o Museu Perlan onde tivemos a oportunidade de visitar a primeira caverna de gelo artificial do mundo e também vislumbrar, através da plataforma de observação, belas paisagens panorâmicas desta cidade.


Situada à beira-mar, a Solfar - Viajante Solar - é uma das esculturas mais famosas desta cidade. Em aço e com o formato de um barco, este monumento foi criado por Jón Gunnar Árnason e representa uma viagem onírica até ao sol. Desde este local, podemos observar o bonito e encantador Monte Esja.


Também à beira-mar encontra-se a sala de concertos mais famosas e moderna desta cidade. O Harpa apresenta um formato moderno e é um dos maiores símbolos de revitalização deste país. 



A Hallgrimskirkja não passa despercebida de ninguém, muito graças aos seus 74,5 metros de altura. Perto desta igreja encontram-se também as principais ruas de comércio de Reykjavík, como a Laugavegur ou a Skólavörðustígur, com as suas lojas de artesanato repletas de requinte e bom gosto. 



Reykjavík
Islândia - Março 2018