terça-feira, 14 de abril de 2015

Espinho - Primavera 2015

A Primavera chegou à minha cidade e com ela chegaram os dias de sol, as caminhadas pelo passadiço de madeira, a vontade de saborear os famosos e deliciosos gofres de chocolate da Gelataria Esquimó e ainda os fins da tarde repletos de beleza. Nesta época do ano, em Espinho vive-se com tranquilidade e ao sabor das ondas do mar.



Espinho
Abril 2015

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Lisboa - Roteiro II

Se alguém decide conhecer Lisboa... então tem obrigatoriamente que visitar Belém, uma freguesia que está intimamente ligada à época dos Descobrimentos. Hoje em dia, esta zona ribeirinha tem vários espaços verdes, muitos museus, monumentos e sobretudo muitos turistas.
Para começar um passeio por Belém, o ideal será ir direto ao belo Mosteiro dos Jerónimos que é um exemplo da arquitectura manuelina da época e que foi construído para evidenciar a riqueza da nação portuguesa. Encomendado por D. Manuel I, este monumento foi construído por volta de 1501 e foi financiado - em grande parte - pelo "dinheiro da pimenta". Ou seja, pelos lucros obtidos com o comércio das especiarias que tinham sido trazidas da Índia.









Mesmo ao lado deste Mosteiro encontra-se o Centro Cultural de Belém que foi erguido nos anos 90. Trata-se de um moderno edifício que alberga espectáculos de teatro, música e dança.

Uns metros à frente, os turistas encontram o Padrão dos Descobrimentos que foi estrategicamente colocado em destaque, na margem do Rio Tejo. Este monumento foi construído em 1960, para assinalar os 500 anos da morte de D. Henrique - o Navegador. Com 52 metros de altura, o Padrão dos Descobrimentos tem a forma de uma caravela - como é bem evidente - e celebra os marinheiros. 

Do lado oposto, encontra-se a Torre de Belém que também foi encomendada por D. Manuel I, entre 1515-21 e tornou-se um dos símbolos dos descobrimentos. A beleza deste monumento está sobretudo no seu exterior, mas é precisamente do seu interior - na zona das galerias - que se tem uma vista maravilhosa para o Tejo.




Estando nesta zona de Lisboa não poderia deixar de voltar a saborear os famosos e deliciosos pastéis de Belém. Os mesmos são famosos em território nacional e internacional e apesar de inúmeras tentativas de imitação, os mesmos mantêm-se incopiáveis e têm um sabor único.

Uma novidade - pelo menos para mim - foi ter encontrado uns Pásteis de Cerveja de Belém que também são muito famosos entre os turistas. Diferentes mas igualmente saborosos são mais um doce típico de Lisboa.

Lisboa
Março 2015

sexta-feira, 27 de março de 2015

Lisboa - Roteiro I

Lisboa é uma cidade fascinante. Além de capital deste "nosso" Portugal, é também uma região repleta de bairros típicos e com uma vista sob o Tejo que deixa qualquer um "quase sem respiração". Este meu primeiro roteiro começou no Largo das Portas do Sol. Trata-se de uma das mais antigas portas desta localidade e por lá vê-se o Tejo e Alfama. 































































































Por cima de Alfama encontra-se o imponente Castelo de São Jorge que serviu em 1147 de residência de reis, depois da conquista de Lisboa aos Mouros, por D. Afonso Henriques. Mais tarde este monumento transformou-se num teatro, numa prisão e num local de depósito de armas. Apesar de conhecer relativamente bem esta cidade, nunca tinha visitado este belo castelo e confesso que adorei. O local é histórico e as vistas são deslumbrantes.

































Após a visita ao castelo, passei pelo edifício da Câmara Municipal. Uma obra do arquitecto Domingues Parente da Silva. Se há datas importantes para a história nacional, uma delas foi precisamente o dia 5 de Outubro de 1910. Nessa manhã, a República foi proclamada precisamente da varanda desta Câmara Municipal, por José Relvas.

Uns metros à frente encontra-se a Praça do Comércio, que também é conhecida como o Terreiro do Paço. Em 1511, D.Manuel I transferiu-se do Castelo de S. Jorge para este local e esta praça acabaria por se transformar na residência oficial dos reis portugueses, durante 400 anos.  

Para me deslocar de forma mais rápida e prática usei um dos meios de transporte mais típicos de Lisboa: o eléctrico. Mais precisamente o número 28, que passa por alguns dos locais mais emblemáticos da capital, como por exemplo, o Chiado. Nesta área tradicionalmente conhecida pelas suas ligações intelectuais, podemos visualizar a estátua do mais famoso poeta português do século XX. Fernando Pessoa encontra-se sentado no exterior do Café "A Brasileira" e é outra das atrações turísticas deste local.

Para descansar um pouco, decidi ir até à gelataria Santini, onde para alguns se podem saborear "os melhores gelados do Mundo". Esta marca nasceu há mais de 60 anos, no Tamariz, pelas mãos de Attilio Santini. Para quem gosta de gelados, como eu gosto... garanto que uma visita a este local vale bem a pena!

A minha noite terminou da melhor forma no Bairro Alto, ao som dos fados cantados e da guitarra portuguesa. O local escolhido foi a Tasca do Chico, onde se pode saborear o seu "famoso" caldo verde e um delicioso chouriço assado. O local está decorado com fotografias de artistas conhecidos que já visitaram o local e com cachecóis de eventos desportivos. A Tasca do Chico é um local extremamente acolhedor e simpático.


Lisboa
Março 2015

segunda-feira, 16 de março de 2015

Montalegre - Sexta-Feira 13

Montalegre é uma alegre e encantadora vila portuguesa no distrito de Vila Real, que se distingue pelo seu belo castelo que começou a ser construído pelo rei D. Afonso III, em 1270 e que tinha o objetivo de defender esta localidade de possíveis invasões espanholas. Também conhecida pelas suas sextas-feiras 13 - que são inspiradas no Halloween norte-americano - esta vila foi ganhando fama além fronteiras com as suas bruxas, demónios e figuras do além que fazem a delícia dos que procuram diversão de rua. Esta ano decidi visitar esta festa e posso confirmar que o ambiente é maravilhoso e que se trata de um evento muito bem estruturado e onde a palavra de ordem é mesmo: diversão.







Estas comemorações realizam-se desde 2002 e a última - à qual fiz questão de assistir e que se realizou em Março - contou com a presença de cerca de 50 mil visitantes. O ponto alto desta festa é o espectáculo no castelo denominado "A vingança do Deus Larouco" - que representa a disputa entre o bem e o mal. O bem acaba sempre por vingar, com a ajuda do Padre Fontes que esconjura os males, enquanto dá início à preparação da famosa queimada. As sextas-feiras 13, em Montalegre, terminam de forma apoteótica, com um bonito fogo de artifício no castelo. 

Montalegre
Março 2015